Últimas Postagens

Relembrando: Calendário Pirelli 2005

pirelli-2005 (3)

Uma câmera de médio formato Mamiya RB67 com lentes normal e meia-tele, filme p&b e luz natural. O fotógrafo Patrick Demarchelier — mestre em fotografia de moda, beleza e fine art — precisou apenas desse conjunto para produzir o exclusivíssimo e cultuado Calendário Pirelli 2005 que, pela primeira vez, teve as fotos feitas na América do Sul.

O local escolhido foi o Rio de Janeiro, e Demarchelier trabalhou apenas em duas locações: a famosa praia de Ipanema e os jardins de um casarão colonial do Alto da Boa Vista. Quem vê as fotos percebe que, além do equipamento à altura de qualquer fotógrafo profissional, o olhar de Demarchelier é que faz a grande diferença.
 

Leia mais sobre o Calendário Pirelli no Atelliê

 
Diante das lentes do francês, posaram treze top models escolhidas a dedo, entre elas duas estrelas das passarelas e grandes campanhas do mundo da moda, a britânica Naomi Campbell — figurinha carimbada nas altas rodas brasileiras — e a romena Diana Dondoe, rosto frequente em capas das Vogue francesa e japonesa da época.

Quatro modelos brasileiras que começaram a ganhar destaque internacional também aparecem no Calendário Pirelli 2005: Adriana Lima (capa e mês de abril), Liliane Ferrarezi (agosto), Isabeli Fontana (novembro) e Valéria Bohm (foto interna, já que a publicação tem 22 páginas).

O time de beldades ainda era composto pela alemã Julia Stegner (janeiro e julho); as americanas Michelle Buswell (fevereiro e página interna) e Erin Wasson (março); a montenegrina Marija Vujovic (maio); a francesa Filippa Hamilton (junho); e as russas Valentina Zelyaeva (setembro e mais três imagens internas) e Eugenia Volodina (duas imagens internas).

Naomi Campbell, que pela terceira vez posava para o Calendário Pirelli, é o destaque de dezembro e de uma imagem interna. Diana Dondoe ilustra o outubro.

pirelli-2005 (4)

pirelli-2005 (5)

pirelli-2005 (6)

pirelli-2005 (7)

pirelli-2005 (8)

pirelli-2005 (1)

O Calendário Pirelli foi criado em 1964, quando Robert Freeman produziu as fotos em Maiorca, na Espanha. Desde então, o prestígio e a importância da publicação foi crescendo. Em 1967 e no período de 1975 a 1983, por uma decisão da própria Pirelli, a multinacional que patrocina, o calendário deixou de ser publicado. Depois disso, as edições seguiram sempre a cargo de grandes nomes da fotografia ligados à moda, beleza e fine art.

Patrick Demarchelier tinha 61 anos quando foi eleito o fotógrafo responsável pela edição de 2005 do Calendário. O mestre, o principal fotógrafo da renomada revista Harper’s Bazaar de 1992 a 2004, ganhou sua primeira câmera aos 17 anos e, para pagar os custos de filmes e revelações, trabalhou por dois anos no porão de um estúdio de Le Havre (subúrbio de Paris), onde nasceu. No início dos anos de 1960, na capital francesa, tornou-se assistente do fotógrafo Hans Feurer. Firmou-se na fotografia de moda nos anos 70 e mudou-se para NY em 75, onde abriu seu primeiro estúdio. Em 89, tornou-se o fotógrafo oficial da princesa Diana e, no mesmo ano, lançou o seu primeiro livro, Fashion Photography.
 

“O Rio é uma cidade muito bonita, com uma luz linda e foi um prazer fazer as fotos aqui. O Calendário Pirelli é pura arte, a publicação de maior prestígio no mundo hoje em dia. E o p&b combinou bem com a ideia de fazer algo sensual e artístico.”

– Demarchelier

 

Foi o próprio Demarchelier que escolheu a (pouca) roupa das modelos — trajes que foram desenhados especialmente para salientar contrastes e linhas geométricas. Sempre com a ajuda da primeira assistente Jessica Hasselbusch, o fotógrafo fazia primeiro imagens em polaroid, conferia e depois partia para o registro final.

pirelli-2005 (2)

 

Você também pode gostar de:

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado. Required fields are marked *

*