Últimas Postagens

Fotografia de Casamento: Quanto devo cobrar?

01. quanto devo cobrar na fotografia
Uma das principais dúvidas e de complexa resolução no mundo da fotografia é esta: Ter a fotografia como profissão, quanto devo cobrar pelo serviço? Não tem jeito, se você está começando agora ou se começou há 20 anos, provavelmente em algum instante já fez essa pergunta.

Transformar o que geralmente é um hobby em um empreendimento rentável não é coisa lá das mais fáceis de se fazer. Talvez você saiba que não basta ter um sócio e bons equipamentos, mas é necessário observar o campo econômico deste setor e colocar na ponta do lápis tudo o que vai precisar para manter seu negócio.

Planilha de gastos de um escritório de fotografia

Uma empresa que oferece serviços de fotografia é como qualquer outra. Você certamente precisará pagar o aluguel de um espaço e com isso, luz, água e telefone. Pense também na manutenção do escritório (limpeza, internet, materiais de papelaria, etc.) e no pagamento de impostos. Além disso a necessidade de um contador, que você recorrerá todos os meses, é real e precisa estar em suas contas.

Isso é por que nem mencionamos os gastos com o trabalho oferecido em si:

  • Locomoção para eventos ou ensaios externos.
  • Atualização de softwares utilizados.
  • Workshops e cursos que você fará para se especializar ainda mais
  • Depreciação de equipamentos (do computador à câmera; é triste, mas eles não durarão para sempre e precisarão ser trocados ou, pelo menos, de assistência técnica).

Não adianta fugir, organizar todas essas informações é quase obrigatório se você deseja que a empresa vá para frente sem problemas financeiros. Então, a dica é reunir todos estes custos em uma planilha, pois ficará mais fácil de visualizar e saber se seu trabalho está sendo valorizado. Fazendo isto, você saberá mais ou menos quanto precisará ganhar por mês para quitar as despesas e lucrar.

Quanto vale sua hora?

02. gastos de um fotógrafo

Depois de somar o quanto você gasta por mês é preciso descobrir qual o valor da sua hora de trabalho. Comece calculando quantos trabalhos em média você realiza mensalmente. Vamos lá, se você é fotógrafo exclusivamente de casamentos, a cerimônia e a festa duram cerca de 6 horas e você cobre 8 casamentos durante um mês, totalizando 48 horas trabalhadas.

Vamos dar um exemplo, você precisa ganhar 5 mil reais para pagar as contas de seu empreendimento e trabalha 48 horas por mês. A conta é: 5 mil dividido por 32, sua hora, neste caso, será 104 reais.

Depois de descobrir quanto precisa ganhar no mês e qual o valor da sua hora, você conseguirá desvendar a questão inicial deste artigo: quando cobrar por um trabalho? O mais complicado já foi feito, agora será preciso anotar quantas horas, de fato, você gastará com o cliente. Hipoteticamente, imagine uma contratação por um casal:

  • Reunião com os noivos = 1 hora
  • Dia do casamento -> Cerimônia + Festa = 6 horas
  • Backup e primeira edição = 2 horas
  • Explicar como será feita o trabalho e enviar para o cliente = 1 hora
  • Edição das fotos escolhidas = 4 horas

Isso tudo dará um total de 14 horas de trabalho. A partir deste número você fará a multiplicação: R$104, que é o valor da sua hora por 14 horas, que resultará em R$1456. Lembrando que este é só um exemplo, você deverá fazer seus próprios cálculos, baseando-se nos seus gastos e necessidades reais.

Tipo de trabalho oferecido

Algo que você também deve levar em consideração é qual o tipo de serviço oferecido por sua agência de fotografia. Por exemplo, se sua empresa é especializada em fotos para pessoas físicas, de uso pessoal, que seriam ensaios variados, casamentos, festas de aniversário, entre outros, a sugestão é somar o valor da mão de obra com o produto final (fotos tratadas, impressões, álbuns).

Agora se o trabalho é estritamente para uso comercial, ou seja, se você faz jobs publicitários como anúncios para revistas ou catálogos, será preciso fazer a cobrança da licença de uso da imagem.

03. fotografia como profissão

Você pode também se basear em preços avaliando seus concorrentes que já estão mais tempo no mercado. Você ligar e perguntar diretamente pra eles, ou criando um email fictício e solicitando orçamento passando-se por uma noiva. Faça o pedido de orçamento para os fotógrafos que estão na mesma linha de fotos que você. Por exemplo, o fotógrafo que faz fotos incríveis, que você ainda não consegue fazer, claro que estará cobrando mais caro. Neste caso você vai buscar por fotógrafos que fazem fotos de iniciantes, como as suas fotos. Conforme o seu crescimento for acontecendo, você vai solicitando orçamento para fotógrafos com portfólio de mais peso, assim o seu valor no mercado vai acontecendo de forma gradativa.

Lembre-se, cada um cobra o preço que quiser, tenha um valor mínimo e um valor máximo, ter fotos exclusivas no mercado vai fazer crescer seu valor a ponto de você criar sua tabela sem pensar na concorrência.

Tomara que este post tenha esclarecido algumas dúvidas e ajudado a encontrar maneiras de organizar seu negócio. Os tempos de crise atingiram todos os profissionais, porém, não é tempo de abaixar a cabeça, valorize seu trabalho e não cobre um valor aquém, nem um valor alto demais, informe a seu cliente nada mais do que um preço justo. Atitude, conhecimento, motivação… são as armas de um fotógrafo de sucesso. Boas fotos!

 

Leandro Queluci é formado em Design gráfico e se especializou na computação gráfica visando trabalhar com cinema. Mas, quis o destino guiado por Deus que ele fotografasse um casamento por imprevisto, onde descobriu uma grande paixão. Atualmente Leandro e sua esposa fotografam casamentos por todo o Brasil e ministram workshops de Fotografia, Edição e computação gráfica.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado. Required fields are marked *

*